Quem sou eu

Minha foto
"Aceitar-me plenamente? É uma violentação de minha vida. Cada mudança, cada projeto novo causa espanto: meu coração está espantado. É por isso que toda minha palavra tem um coração onde circula sangue" (Um sopro de vida - Clarice Lispector)

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Nos últimos dias tenho alimentado o blog para não deixar os queridos que gostam de passar por aqui sem uma atualização bonita que possa - de repente – alegrar os seus dias. Mas confesso que a inspiração não anda boa. Tantas coisas complicadas vem acontecendo... Fico me perguntando: “Será que eu é que estou chata demais e tudo me incomoda?”
Mas algumas coisas doem.. vamos ver se vocês concordam comigo.
Dói ver uma amizade se desfazendo. A confiança é algo muito frágil, e uma vez que se quebra fica difícil demais fazê-la voltar ao normal. Acordos desfeitos, mentiras sendo contadas... E quando isso vem de alguém que sempre foi essencial na tua vida, tu faz o que? Eu choro. Eu penso nisso o dia todo. Eu fico mal do estômago, tenho dores de cabeça, cansaço, sono. Perco a paz. E tenho me esforçado para encontrá-la novamente, mas não é uma tarefa fácil.
Dói também quando se é deixada de lado. Quando as pessoas que são importantes para ti não fazem a mínima questão de te incluir em algumas coisas.
Dói quando tu precisa tomar decisões e percebe que elas chateiam outras pessoas. Mas se as decisões são sobre a tua vida, sobre o quer tu faz, sobre o que tu gosta, será que alguém tem o direito de julgar e se chatear?? Será que alguém vive a minha vida por mim ao ponto de querer interferir até nas minhas prioridades?
Meus dias tem sido um tanto pesados e por isso não tenho conseguido escrever nada. Há dois dias nem sequer tenho lido. Trabalho um pouquinho a noite e vou dormir, nas esperança de que a noite acabe com todas as dores, físicas e do coração.
E elas vão acabar.. é só dar um pouquinho de tempo.


Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu...

A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega o destino prá lá ...

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração...

A gente vai contra a corrente
Até não poder resistir
Na volta do barco é que sente
O quanto deixou de cumprir
Faz tempo que a gente cultiva
A mais linda roseira que há
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a roseira prá lá..

5 comentários:

Dri disse...

Querida, se por isto você for chata, eu tb sou e em grau elevado.

Ao sentir o afastamento de uma grande amiga, senti como perder um amor ( e nem é drama não). Daí entrou o meu blog. Eu o criei e fui me alimentando dele.

Ainda lamento muito. Mas as vezes é necessário o afastamento para valorizar a presença.
Um vaso quando se quebra, pode-se juntar todas as peças, mas nunca será o mesmo, Estará sempre fragilizado. Assim é o amor. Assim é a amizade.
Depois de fragilizado voce tem duas alternativas:
- Saber que a qq momento ele podera se quebrar todo deixando marcas profundas ou
-voce terá que ter o cuidado e zelo diário para mante-lo ( vale este milindre?)

Beijos.
Otima sexta

Rodrigo Moraes disse...

Olá Débora!

Infelizmente não estamos imunes da decepção, da fraqueza dos erros, da desilusão da mente e do coração.

Mas inspire, respire, e aos poucos supere, que logo verás que essa fase foi só mais um degrau superado.

Força.

Abraço!

*Jéssica Marques* disse...

Olá Dé!
já me senti assim muitas vezes!Tanto quanto a amizade e ali quando escreves sobre as decisões que chateiam outras pessoas!
Sei que incomoda, ainda mais quando vem tudo junto não é mesmo??
Mas aprendi que a força está dentro de nós.Não é fácil, mas logo encontrarás motivos mais do que suficientes para voltar a te alegrar!
Tenha fé!
bjbj

Rosane - Mãe da Princesinha Anne Caroline disse...

Amiga, peneira, filtra os q cairem, apenas caíram! Pensa nos de peso! Fica ereta de cabeça em pé. Tu estás no teu caminho, pedras sempra aparecerão está em nós contornar. Lembra que o que realmente importa é o amor e a saúde! Fica em paz.

Mariella Morais. disse...

Linda, isso não é ser chata. De forma alguma. Se for, eu sou insuportável.
Veja bem, obstáculos sempre surgem, e o que te dá força são pessoas que tu ama; só que nem sempre essas pessoas percebem o quanto são essenciais. Calma, acalma o coração porque isso vai passar também; Força, fé, paciência. E antes de tudo, sabedoria nesses dias difíceis.

um beijo grande!