Quem sou eu

Minha foto
"Aceitar-me plenamente? É uma violentação de minha vida. Cada mudança, cada projeto novo causa espanto: meu coração está espantado. É por isso que toda minha palavra tem um coração onde circula sangue" (Um sopro de vida - Clarice Lispector)

segunda-feira, 8 de agosto de 2011


"Como se tivéssemos largado a torneira aberta. 
Por dias. Semanas. Ouvindo a água pingando. 
Batendo na louça, dentro da pia, no ralo, durante a madrugada. 
Mas como se tivéssemos tido preguiça de nos levantar da cama
De deixar o quente das cobertas. Tirar a cabeça do travesseiro. 
De calçar os chinelos e andar até a cozinha pra dar mais meio giro.
Apenas metade de uma outra volta que acabaria com o ruido. 
Com o gasto de água. Com o barulho dos pingos caindo na louça. 
No canto do prato. Na ponta da faca. No ralo, de madrugada. 
Vazamento esvaziando  o reservatório por descaso. 
Litros e litros pelo cano por nossa culpa
Não, não foi de repente. 
Não foi surpresa. 
Nosso amor secou aos poucos, gota a gota. 
E nós ouvimos todos os pingos".

"Desamores" do Eduardo  Baszczyn.


(Obrigada à minha mãe emprestada, Sil. 
É EXATAMENTE isto...)  

15 comentários:

Rô... disse...

oi Dé,

muito triste quando por acomodação
e hábito,
deixamos um sentimento tão lindo acabar...
o amor é como plantinha,
precisa de cuidados diários...

beijinhos

AquilesMarchel disse...

nossa.....

nuca tive fim de relacionamento assim

só foi tempestade
mas isso foi muito bom de se ler
gosto quando o texto incomoda

Cláudia disse...

Bom dia, querida!
Ainda nao me recuperei do fim de semana, agitado. Depois eu volto.
Bjo

Sam. disse...

Que lindo esse trecho, Dézita!!
a comodidade esgota qualquer sentimento, sendo de um lado só ou de ambos...
no final sempre se sabe o que estava fadado ao fracasso...

Um beijo lindezinha!

Sam. disse...

aff...que bom que foi o comment... num tô conseguindo comentar em alguns blog...:(

Ana Andreolli disse...

que agonia, ficar ouvindo pingar e pingar e pingar

Alê disse...

esse livro me encantou, em especial esse trecho,

Ai Dé,a gente sempre ouve, gota a gota, e prefere fingir que não... e o que poderia ser salvo, vai ralo abaixo,

tristeeee


que a semana seja intensa,


bjs

Aclim disse...

Espero que melhore.

Abraço

QUIM disse...

Amo esse texto TAMBEM CONHECI ESSE TEXTO ATRAVES DA SIL....BJ.

Camila Gomes disse...

Amei isso!

O comodismo cega nossos olhos, tira nossas forças, mata nossa esperança e destrói as possibilidades de viver dias melhores.

bjo,bjo!

Severa Cabral(escritora) disse...

Dé! minha linda do meu coração...ai se eu tivesse a tua idade,rsrsrs,talentosa como vc é ,sei não...
A vida parece ficar mais leve e colorida quando temos o apoio de alguém do nosso lado. Amar e se sentir amado ajuda em nossos trabalhos, melhora nossa qualidade de vida e nossos relacionamentos. Sentir-se amado parece ser a fórmula para resolver nossos problemas; contudo, na contramão da nossa vida poderá surgir a falta desse amor: a carência!
Bjssssssssssss

Eloah disse...

Querida obrigada pelo teu gentil comentário.Esta minha teimosia, no bom sentido, é produto do aprendizado da vida.Para chegar a isto atravessei muitas tempestades.Mas valeu a pena. Lindo teu Post.As vezes não prestamos atenção aos sinais e lá se vai um grande amor.Hoje atingi a marca de 10.000 visitas.Para comemorar fiz um selinho que está lá no Blog à disposição de vocês meus amigos. Fique a vontade.Um forte abraço Eloah

Valdicéia Mendonça disse...

Nossa que profundo!!!
Mas é verdade, a maioria das vezes ficamos parados diante da vida e tudo vai se perdendo ralo abaixo.
Amiga, quero deixar um beijo no seu coração e um carinho na sua alma.
Te amo, meu anjinho!!!

C. disse...

O amor acaba, nem sempre ouvindo os pingos. É a vida!

♪ Sil disse...

Tantas vezes deixei a torneira aberta...

Dé, amor de mamis, eu sei que te falo isso todo diaaaaaaaaaa, mas é essêncial pra mim dizer:

TE AMOOOOOOOOOOOOOOOOO!