Quem sou eu

Minha foto
"Aceitar-me plenamente? É uma violentação de minha vida. Cada mudança, cada projeto novo causa espanto: meu coração está espantado. É por isso que toda minha palavra tem um coração onde circula sangue" (Um sopro de vida - Clarice Lispector)

domingo, 2 de dezembro de 2012



E tem dias que a vida faz uma pausa e você se vê olhando ao redor e buscando respostas. 
Você, que normalmente pensa ser tão realizada, de repente se sente infinitamente só.
Você se acha esperta, você se julga correta, você sabe que é esforçada nas coisas que faz. Mas as pessoas não gostam tanto de você. 
Aonde estão os amigos na hora de sair para dar uma volta? Na rede social todos são escandalosamente felizes, e olha pra você: mais um dia em casa, sozinha, sem companhia para uma festa, para um bar, para um sorvete. 
Você vê casais se formando, outros se separando, e na sua vida nada acontece. É sempre a mesma solidão.
No computador toca Lulu Santos: "É, tem dias que a gente olha pra si e se pergunta se é mesmo isso aí que a gente achou que ia ser, quando a gente crescer...". E faz todo o sentido do mundo.
Você se lembra da jovem Macabéa, do livro A Hora da Estrela, de Clarice Lispector. Sem vida, sem nada, sem ninguém.
Olhando para trás, percebe que talvez essa situação seja fruto de uma escolha, mas que estranha escolha é essa que te tira do mundo?
Você reavalia toda a vida. Todos os momentos vividos, os amores perdidos, os amigos esquecidos, e só uma pergunta fica na mente: Até quando, Senhor? Até quando?
Tantas vezes você rezou pedindo a Deus para ser uma menina mais amada pelas pessoas. Tantas vezes você pediu um namorado que estivesse ao seu lado. E as respostas foram sempre puxões de tapete. A clara sensação de perder o chão.
Mas sossega. Sossega o coração. É só mais uma noite. Só mais um sábado. Só mais um dia como tantos outros. De solidão.

7 comentários:

Rô... disse...

oi Dé,

não gosto de ficar sozinha,
e meu coração não descansa,fica pedindo insistente para que eu me sinta melhor,
parece que ele também não curte a solidão...

beijinhos

JAN disse...

Olá Dé!
Não sou "escandalosamente feliz";-.
Sou apenas discretamente feliz... e convivo bem comigo mesma.

Abração
Jan

Bento Sales disse...

Olá, amiga Dé!
Texto reflexivo emocionante.
A vida é assim: raramente é como desejamos, mas nos possibilita continuar sonhando. Cada dia que vivemos é uma página em nossa vida que, sempre esperamos por um capítulo melhor.

Parabéns pela inspiração!

Abraços do amigo de sempre!

AquilesMarchel disse...

a gente ve o casal de namorados
esfregando na sua cara o fracasso

cazuza

Shana Mel disse...

Me vi 100% em tuas palavras. To numa fase bem assim. Belo texto.

Amanda Rodrigues disse...

Oiee Dé..como vc ta menina?Que saudades.Te enviei um convite no face.
É com disse no texto que publiquei hj.Solidão é um estado de esperito,a pessoa só ée solitaria,se a alama for vazia.

Amanda Lemos disse...

Gostei muito do que vi !
Muito difícil encontrar espaços bacanas como este :_)

Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...

http://bolgdoano.blogspot.com.br/

Agradeço desde já !