Quem sou eu

Minha foto
"Aceitar-me plenamente? É uma violentação de minha vida. Cada mudança, cada projeto novo causa espanto: meu coração está espantado. É por isso que toda minha palavra tem um coração onde circula sangue" (Um sopro de vida - Clarice Lispector)

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Faz tempo que não posto nada, né? Nem sei se alguém ainda vem aqui. Mas hoje estava buscando novamente esse texto e pensei que ele devia vir para cá, porque é muito real, muito verdadeiro e me identifico bastante com ele.
Quem sabe volto a publicar com mais frequência. Ou não.



"(...)
Não costumo guardar mágoa, pois sou da tribo da conversa. Tá ruim? Então senta aqui e vamos resolver as coisas. Muitas vezes peco por falar demais. E quando não sei falar, escrevo. (...)

Por favor, não chegue metendo o pé na porta da minha vida. Não gosto. Acho uma falta de respeito sem tamanho. Muita gente pensa que me conhece. Ilusão, mera ilusão. Quanto mais o tempo passa mais eu percebo que pouquíssimas pessoas me conhecem de verdade. (...)


Antes eu achava que todo mundo era meu amigo. Um dia, depois de muito sentir um gosto amargo e horrível na boca, descobri que muita gente queria me ferrar. Sim, as pessoas querem (e vão, me desculpa, mas vão) te ferrar. Tem amigo que não suporta te ver feliz. Tem conhecido que não aguenta ver o teu sucesso. Tem amigo que não gosta de ver que o teu relacionamento está dando certo. Tem parente que sente um ciúme trouxa. Tem gente que não sabe o que é gostar. Tem gente que não respeita nada. Acredito no seguinte: o olho das pessoas que gostam de você sempre vai brilhar quando alguma coisa boa te acontece. Se ele não brilha, meu amigo, "há algo errado no paraíso". (...)"
(Clarissa Corrêa)

3 comentários:

Rô... disse...

oi Dé,

muito bom te ver por aqui,

lindo texto,
adoro a Clarissa,
bem vinda!!!


beijinhos

Amanda Cavalcanti disse...

Volte! Eu venho sempre aqui!

Rosane - Mãe da Princesinha Anne Caroline disse...

Meus olhos sempre brilharão por ti...