Quem sou eu

Minha foto
"Aceitar-me plenamente? É uma violentação de minha vida. Cada mudança, cada projeto novo causa espanto: meu coração está espantado. É por isso que toda minha palavra tem um coração onde circula sangue" (Um sopro de vida - Clarice Lispector)

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Hoje eu me nego, me recuso a chorar.
As lágrimas teimam em querer cair, mas eu não deixo.
Estou cansada de pedir desculpas pelo que eu sou. Pelas coisas erradas que eu faço.
Estou cansada das rotinas.
De ferir quem não devia. De ter consideração por quem não merece.
Garganta apertada.. coração pequenininho..
E uma saudade..
Uma saudade tão grande de algumas coisas..
De um tempo onde eu não media o que ia falar ou fazer
Onde eu simplesmente era.
Onde eu sorria, brincava. Gargalhava por qualquer coisa.
Onde eu erguia uma bandeira de luta e de fé, que hj está guardada no meu armário, mas tão viva no coração.
Os olhos lacrimejam e o peito dói.
Mas eu me recuso a chorar.
Me recuso a sempre sofrer tanto por tudo.
A sempre ser a errada em tudo. Com todos.
Lembro de alguém que está muito doente.
E continuo me recusando a chorar por ela.
Minha fé e esperança são mais úteis que minhas lamentações.
No trabalho exerço a arte de responder “sim, tudo bem!”
E colocar um sorriso no rosto.
Ah.. se eles soubesse o quanto me custa dizer esse tudo bem.
Mas vai passar, eu sei que vai. Sempre passa.
E sempre volta também.
Por agora.. apenas me recuso a chorar.

6 comentários:

uma louca pela vida... disse...

Choras mesmo que seja trancado em teu quarto, põe pra fora o que sentes, não guarda isto contigo, pode ate te fazer um mal que nem sabes como...tenta esquecer um pouco e cai de cabeça em teu trabalho, assim é o que eu estou fazendo pra tentar esquecer uma pessoa que não me apetece mais!

*Jéssica Marques* disse...

Oh minha querida!Mesmo estando tão longe de ti,e não te conhecer pessoalmente já sinto um apreço enorme por ti sabia? pelas tuas palavras posso notar o quanto és alguém especial!
Senti um aperto ao ler estas tuas palavras, e me recordei de quantas vezes tive também que fingir, tive que sorrir mesmo querendo chorar.E são tantas as pessoas que não valorizam nossos mais puros sentimentos.E são tantos os motivos que nos doem a garganta.Posso te entender,perfeitamente.
Mas penses em coisas boas, nas pessoas que te amam.Que estão sempre a tua espera.Pensa em Deus.E chora, põe pra fora. e pensa que amanhã será outro dia!
Um grande beijo!
Jéssica.

Izabela Bubula disse...

Você descreveu meu momento. Como é difícil conviver ser magoar... oh céus.

Adorei o texto!
Um beijo.

Nívea disse...

Qta sensibilidade, Dé!
Maravilhoso!
Bjos

♪ Sil disse...

Dé,

Tão humano a gente se sentir assim.
Jé me senti assim mil vezes, e mil vezes me recusei a chorar.

Mas passa...acredite em mim, PASSA.

Um beijo nesse coração de ouro!

Claire disse...

Nossa Dé,parece que voc' escreveu iso pra mim.hehe!
É amiga,nem sempre as coisas são como queremos,mas devemos seguir em frente de cabeça erguida e com muita fé.Pois lhe digo que se não fosse a minha fé,eu já teria desistido.Talvez,não sejamos tão fortes quanto pensamos que somos,ou querem que sejamos.Mas de uma coisa tenho certeza,um dia de chuva,pra dois de sol.Deus sabe o que faz e,se hoje sofremos é pra amanha sermos felizes.Saudades,de quem eu era.Saudades de quando meus erros não feriam as pessoas que mais amo..Ahh,saudade,fome que nunca passa!!Um grande beijo e parabens belo belo post*-*