Quem sou eu

Minha foto
"Aceitar-me plenamente? É uma violentação de minha vida. Cada mudança, cada projeto novo causa espanto: meu coração está espantado. É por isso que toda minha palavra tem um coração onde circula sangue" (Um sopro de vida - Clarice Lispector)

domingo, 10 de julho de 2011

Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de
se decepcionar é grande. As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as delas. Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém. As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida. Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida. Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.  O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você. 

(Mario Quintana)

5 comentários:

Alê disse...

Ai Dé,

Mas eu não consigo não ser intensa e verdadeira com as pessoas,

Mesmo sabendo que posso sofrer,


Um beijo!

*Finalmente consegui comentar.,

Dé Mattos disse...

E quem disse q eu consigo? Hahaha! "Não sei amar pela metade"

Até q enfim conseguiu comentar Alê!
\o/

Caixa disse...

Eu sempre digo:
Não coloque as pessoas no seu mais alto degrau.
Deixe que elas vão subindo a escada de seu conceito aos poucos e sozinhas.Assim sem ajudar ela a subir, vc não corre o risco de ver ela cair.

Claire disse...

Dé,não sei se avisei,mas tem selinho pra voc lá no blog.Bjão *-*

C. disse...

PQP, saíram pérolas dessa "Caixa", perfeito o que ele disse, eu assino embaixo!