Quem sou eu

Minha foto
"Aceitar-me plenamente? É uma violentação de minha vida. Cada mudança, cada projeto novo causa espanto: meu coração está espantado. É por isso que toda minha palavra tem um coração onde circula sangue" (Um sopro de vida - Clarice Lispector)

domingo, 3 de julho de 2011

"Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo."
(Pablo Neruda)

3 comentários:

Bento Sales disse...

Dé, somos o fruto de uma semente germinada chamada amor.
Esse poema de Neruda é muito bonito!

Parabéns pela escolha!

Abraços!

Sam. disse...

Esse é um dos meus poemas preferidos, Dé!
É lindoooo!

Paula Moraes disse...

Lindo esse post, fala muito bem sobre como o amor nos domina...=)
Bjs